Missão do CCISP intensifica a cooperação entre Portugal e Timor no ensino superior, investigação e ciência

A promoção externa do Ensino Superior Politécnico passou por Timor-Leste, em mais uma missão de internacionalização do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), composta por representantes de onze instituições portuguesas, incluindo o Politécnico de Portalegre.

A celebração de protocolos entre o CCISP, as instituições que integraram a missão e as duas universidades timorenses (UNTL – Universidade Nacional de Timor Lorosa’e e UNDIL – Universidade de Díli), reflecte a intensificação da cooperação entre Portugal e Timor-Leste no ensino superior, na investigação e na ciência.

No dia 29 de Maio, a delegação robusta – composta por nove Institutos Politécnicos (Beja, Bragança, Cávado e Ave, Coimbra, Guarda, Leiria, Portalegre, Viana do Castelo e Viseu) e as Escolas Superiores de Enfermagem de Coimbra e de Lisboa – começou por ser recebida pela Embaixadora de Portugal em Timor-Leste, seguindo-se uma visita à UNTL.

Na Universidade Nacional de Timor Lorosa’e foi formalizado um memorando de entendimento entre o CCISP e a UNTL, assim como onze acordos de cooperação bilaterais com as instituições de ensino politécnico portuguesas presentes. No dia 30, a comitiva portuguesa encontrou-se com o ministro do Ensino Superior, Ciência e Cultura de Timor-Leste.

O programa terminou com uma visita à Universidade de Díli e a participação num workshop internacional subordinado ao tema “A Cooperação Técnica e Científica entre Portugal e Timor-Leste”, que contou igualmente com a presença de cerca de 400 académicos e estudantes da UNDIL, dos Embaixadores de Portugal e Angola e representantes do Instituto Nacional de Ciências e Tecnologia.

Durante a visita, o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos formalizou o memorando de entendimento com a Universidade de Díli, visando iniciar possíveis iniciativas conjuntas.

«Temos disponibilidade para ajudar mais na capacitação das pessoas de Timor-Leste, na formação de quadros técnicos, na qualificação dos docentes em mestrados e doutoramentos, na investigação aplicada conjunta. Estamos empenhados em fortalecer os laços de amizade, aprofundar e criar mais parcerias, aumentar o conhecimento e a investigação aplicada, afirmar a língua portuguesa ao serviço da sociedade, ao serviço das nossas universidades, ao serviço das pessoas», salientou Maria José Fernandes, presidente do CCISP e do Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), durante a missão.

Publicidade