Portugal considera que «só pode ser um erro» exigência de um teste negativo à covid-19 para atravessar a fronteira terrestre com Espanha.

O chefe da diplomacia portuguesa, Augusto Santos Silva, em declarações à Agência Lusa, afirmou que a exigência de um teste negativo à Covid-19 para atravessar a fronteira terrestre com Espanha «só pode ser um erro», sublinhando que, caso persista, Portugal terá de tomar «medidas de reciprocidade».

Salientando que já foram pedidos esclarecimentos às autoridades espanholas e que aguarda por uma resposta, Augusto Santos Silva refere ainda que a resolução da Direcção Geral de Saúde (DGS) de Espanha, «viola» as boas práticas que têm presidido na coordenação da gestão comum da fronteira terrestre.

«Pedimos esclarecimentos sobre esta questão às autoridades espanholas, aguardamos que sejam prestados o mais rapidamente possível, porque, se não, teríamos de adotar, da nossa parte, medidas de reciprocidade equivalentes, tendo em conta que a situação epidemiológica de Espanha é, desde logo, pior do que a vivida em Portugal», afirmou, manifestando a expectativa de que se venha a perceber que se tratou «de um equívoco da DGS de Espanha, e que esse erro, esse equívoco, seja corrigido rapidamente, sob pena de termos de tomar medidas de reciprocidade», garantiu.

Pub