PUB

Fábricas novas, investimentos na agricultura, famílias inteiras empregues no concelho, escolas com mais alunos, dificuldade em alugar casa, um novo e grande investimento em energia que se aproxima, e Vila Velha de Ródão cresce como nenhum outro concelho do interior.

O presidente da Câmara, Luís Pereira, não escondo o seu orgulho e optimismo ao falar do concelho, onde uma nova grande fábrica está em construção.

«Não nenhum outro concelho que tenha 9.000 euros per capita de investimento privado, como este ano, e cerca de 30.000 para o ano, que tenha as crianças a duplicar no Jardim de Infância, que tenha o Agrupamento de Escolas a crescer 10% ao ano em número de alunos e a chegar ao fim do ano sempre com mais aluno que no ano anterior».

«Onde é que há um concelho no interior com estes resultados? Não há. Onde é que no interior há um concelho onde neste momento seja difícil arrendar uma casa? Só cá. Onde é que no interior uma família com três filhos tem os três a trabalhar no concelho e não tiveram de emigrar? Só aqui, somos uma caso único e não é por acaso que isso acontece», conclui Luís Pereira.

PUB

O autarca aponta que «havia aqui uma especificidade», referindo-se à indústria de celulose, «que podia ser apontada como argumento para este desenvolvimento, mas é uma falácia. Vivemos este momento porque a Câmara definiu uma estratégia a seguir e intensificou esforços nessa estratégia».

Agora «os resultados estão à vista» e «para além dos investimentos que já estão em Vila Velha de Ródão e que são investimentos que criam emprego, não são investimentos de que façamos bandeira mas que ninguém queira em mais lado nenhum, pois estão cá porque a Câmara os conquistou e porque são importantes para o concelho porque trazem riqueza e criam postos de trabalhos, há mais investimentos para serem feitos».

Investimentos na indústria, turismo e agricultura

Luís Pereira especifica que os novos investimentos são «na área da indústria, no turismo e na agricultura». Por exemplo «um grupo turco investiu 5 milhões de euros em nogueiras, outro grupo – de um empresário português que esteve na América do Sul – está a fazer pistáchios numa herdade de cerca de 200 hectares que comprou».

Luís Pereira realça que o empresário turco «explica, a nós e a outras pessoas, que veio para Vila Velha de Ródão porque a Câmara me mereceu confiança e me incutiu confiança para fazer aqui este investimento».

O presidente de Vila Velha, sem levantar ainda o véu, adianta que «vamos anunciar brevemente» uma coisa que «vamos fazer aqui e que não há no País». «As pessoas falam de eficiência energia, falam de ambiente, mas depois temos de falar sobre quem é que está a trabalhar e quem é que apresenta resultados», avança de forma pragmática o autarca.

Turismo e produtos endógenos

O presidente da Câmara sublinha que Vila Velha de Rodão é «Um concelho com condições naturais únicas», pelo que lhe cabe «afirmar as potencialidades» em tudo o que «tem a ver com a natureza, com o desporto, porque Vila Velha de Ródão não é só economia, tem todo um conjunto de actividades que também dão sustentabilidade ao concelho e à sua dinâmica económica», vinca Luís Pereira.

De facto «a Câmara tem feito um trabalho intenso quer na área do turismo, quer do património, e que possibilitou também um conjunto de investimentos que hoje são um sucesso e que de alguma forma têm também potenciado toda esta dinâmica que o concelho está a ter», anota o autarca que lembra que a recuperação feita há cerca de quatro anos do Lagar de Varas, junto à ponte do Enxarrique, no centro da vila, possibilita que «todos os dias entre um a três autocarros ali se desloquem para as pessoas fazerem a visita», ou seja «passam ali todos os meses milhares de pessoas que para além de conhecerem o que é o lagar de varas e a sua relação com o azeite, importante actividade económica e tradicional» de Vila Velha de Rodão, podem depois conhecer todo o concelho, as potencialidades e o património, bem como os produtos endógenos – azeite, queijo, vinho, mel, pão, bolos… – e que «têm muita qualidade e se projectam, e acima de tudo continuam a crescer pela confiança dos nossos empresários em investir».

Luís Pereira anuncia ainda que «temos neste momento um investimento de cerca de dois milhões de euros a decorrer na área vitivinícola, na freguesia de Sarnadas, numa propriedade de cerca de 10 hectares, com uma adega em construção ligada ao conceito do enoturismo e o enólogo é Rui Reguinga», nome bem conhecido no sector, «um projecto de muita qualidade e que para o ano terá o produto no mercado».

Luís Pereira, presidente da Câmara de Vila Velha de Ródão