PUB

Foi inaugurado o primeiro posto de carregamento ultrarrápido (PCUR) de veículos eléctricos em Portalegre, instalado no âmbito de um concurso público lançado pela MOBI.E para a instalação e exploração de 12 infra-estruturas de maior potência em municípios do interior do país. O projecto engloba um investimento de cerca de um milhão de euros, financiado pelo Fundo Ambiental, através do Programa de Estabilização Económica e Social, aprovado pelo Governo.

Os postos serão operados pela Iberdrola, que já opera desde o ano passado um posto idêntico em Castelo Branco. O posto de Portalegre está localizado na Rua General Conde Jorge de Avilez, junto ao mercado municipal, e foi ligado à rede no dia 18 de Maio. Trata-se de um carregamento de 160 kVA de duas saídas em corrente contínua (DC) e dois conectores CCS/Combo-2 e CHAdeMO. Portalegre contava até agora com sete postos de carregamento, sendo um de carregamento rápido e os restantes semirrápidos e normais.

Além de Portalegre, foi também inaugurado um posto em Beja, sendo estes são os primeiros postos ultrarrápidos em ambos os distritos, que irão facilitar as ligações com zonas mais remotas do interior, bem como a interligação entre Portugal e Espanha.  Para Pedro Torres, responsável de Smart Solutions da Iberdrola Portugal, “a instalação destes postos reflecte o empenho da Iberdrola com a mobilidade eléctrica no nosso País. Apostar em municípios do interior é, para nós, importante porque a transição energética deve estar ao alcance de todos. Além do mais, temos de capacitar o território nacional com pontos de carregamento que permitam aos condutores de veículos eléctricos circular sem constrangimentos, com total liberdade, de maneira cómoda, eficiente e com sinais claros do aumento da potência de carregamento. Hoje, mais do que nunca, sabemos o quão importante é reduzir a nossa dependência externa de combustíveis fosseis”.

PUB

Na opinião de Luís Barroso, Presidente da MOBI.E, “este projecto representa um salto qualitativo no reforço da capacidade de oferta da rede Mobi.E, com um foco claro no aumento da potência de carregamento, contribuindo para a coesão territorial e reforçar a mobilidade dos veículos eléctricos no interior do País.”