PUB

O vereador Nuno Lacão, eleito pela CLIP no executivo municipal de Portalegre, vai assumir funções em regime de permanência e exclusividade, assegurando assim a maioria absoluta no executivo camarário liderado por Fermelinda Carvalho.

A proposta de fixação de vereador em regime de permanência e exclusividade, submetida pelo Gabinete de Apoio à Presidência/Vereação, foi deliberada na reunião de Câmara que teve lugar na manhã desta segunda-feira, dia 6, tendo sido aprovada com os votos favoráveis dos eleitos do PSD/CDS e da CLIP e as abstenções dos dois vereadores do PS.

Este é um assunto que é há muito falado nos bastidores e que se torna agora realidade, sendo que Fermelinda Carvalho explicou que se trata de «um acordo individualizado» e que não abrange a CLIP, que passa com este cenário a ter um vereador em funções no executivo (Nuno Lacão) e outro em regime de não permanência, ou seja, sem pelouros atribuídos (João Nuno Cardoso).

PUB

O nosso jornal sabe que esta situação não é consensual dentro do movimento independente, mas ainda não é conhecida a posição oficial da CLIP, sendo que João Nuno Cardoso afirmou na reunião que «por parte da CLIP continuaremos a dar o nosso contributo e a apresentar as nossas ideias em prol de Portalegre».

Assim sendo, o executivo da Câmara, liderado por Fermelinda Carvalho, passa a ter como vereadores em regime de permanência António Casa Nova, Laura Galão e Nuno Lacão.