Publicidade

Para muitos uma surpresa, para outros previsível. Após 12 anos enquanto autarca de Arronches, Fermelinda Carvalho chega a Portalegre e ganha a Câmara de Portalegre, pondo assim um fim à hegemonia do movimento independente liderado por Adelaide Teixeira que durante oito anos esteve na autarquia.

Ainda que sem maioria absoluta, a coligação PSD/CDS conquistou 38,39% dos votos, elegendo um total de três mandatos, e deixando para trás o PS de Luís Moreira Testa, que obteve 25,35% (dois mandatos) e o CLIP de Adelaide Teixeira, que passa agora a vereadora, tendo obtido um total de 25,12% dos votos (dois mandatos).

Outro facto marcante da noite é o desaparecimento da CDU dos eleitos da Câmara, tendo a candidatura liderada pro Hugo Capote obtido apenas 6,56% dos votos.

O Chega conquistou 1,95% dos votos e o Bloco de Esquerda um total de 0,41% dos votos.

Para além da Câmara, a ligação PSD/CDS levou ainda a melhor na Assembleia Municipal e na União de Freguesias da Sé e São Lourenço, que conquistou ao PS, e manteve a Freguesia de Fortios. Já o PS ficou apenas com a freguesia de Urra, enquanto a CLIP manteve Alegrete, Reguengo e São Julião, Ribeira de Nisa e Carreiras e conquistou a Alagoa ao PS.