PUB

Cerca de 100 jovens músicos oriundos de vários pontos do país participam, entre 1 e 6 de Agosto, na IV edição do Estágio de Orquestra de Sopros da Sociedade Musical Euterpe (EOSSME), em Portalegre.

Após dois anos de interregno forçado pela pandemia, os palcos do Centro de Artes e do Espectáculo (CAEP), junto à Praça da República, voltam a acolher o EOSSME com um programa intensivo de ensaios divididos entre manhã, tarde e noite.

A edição deste ano conta com a presença da portalegrense Inês Alegria como professora do naipe de flautas, Pedro Gentil que assume a liderança dos trompetes e Mário Vinagre que orientará os clarinetistas

PUB

A classe de saxofones está entregue a Filipe Valentim, as trompas de harmonia ficam sob a responsabilidade de Sebastião Reis, enquanto Gabriel Silva terá a seu cargo os eufónios e as tubas.

Vasco Fazendeiro repete presença para orientar o naipe de percussão e Diogo Soares terá sobre os ombros a classe de trombone, num evento que tem elevado o nome da cidade fora de portas.

Carlos Almeida, maestro e director pedagógico da Banda Euterpe, assumirá novamente a direcção musical do EOSSME, orientando os ensaios de orquestra e conduzindo o concerto final do estágio que acontecerá dia 6, Sábado, pelas 17H00 no CAEP, com entrada livre.

Será uma semana cheia de música, com partilha de experiências e emoções, em que jovens e menos jovens partem do individual para o colectivo, na execução de obras de excelência.

Recorde-se que o EOSSME tem como objectivo dar uma formação específica aos músicos pertencentes às bandas filarmónicas, tendo como principal intuito proporcionar novos métodos de ensino através de professores especializados em instrumentos de sopro e percussão.