PUB

As características diferenciadoras do borrego do Alto Alentejo e os desafios da sua produção no mercado actual, os benefícios desta carne para uma alimentação saudável e o seu valor para a cadeia do sector agroalimentar, são alguns dos temas que serão abordados por três oradores convidados, na 2ª Conferência “Terras do Borrego” – “A importância nutricional da carne de borrego”, a qual se realiza esta quinta-feira, dia 26, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, das 14h50 às 17h30. Uma iniciativa que acontece no âmbito da marca “Sousel, Capital do Borrego”, promovida pelo Município de Sousel.

A conferência contará com a presença do vice-presidente da Câmara de Ponte de Sor, Rogério Alves, responsável pela abertura, e do presidente da Câmara de Sousel, Manuel Valério, que fará o encerramento.

O primeiro orador convidado do momento de apresentações será o presidente da Associação de Criadores de Ovinos da Região de Ponte de Sor (ACORPSOR), Rui Varela, que abordará as características diferenciadoras do borrego do Alto Alentejo, tanto a nível nutricional como morfológico, e refletirá acerca dos desafios da produção no mercado actual.

Segue-se o director da Cadeia Agroalimentar da Mercadona em Portugal, Pedro Barraco, que apresentará o modelo próprio e o projecto que têm para Portugal, passando pelas estratégias desenvolvidas para terem uma cadeia agroalimentar sustentável e a aposta que fazem no produto borrego nacional, fruto da estreita colaboração com o fornecedor Pasto Alentejano, uma das maiores explorações da Europa, com sede em Sousel.

E a nutricionista clínica, Paula Chambel, que se centrará na questão alimentar com a clarificação dos conceitos de alimentos e nutrimentos, e com a apresentação das propriedades da carne de borrego e dos seus benefícios para uma alimentação saudável. Seguindo-se o momento de mesa-redonda, aberta a perguntas e respostas, junto dos intervenientes, para uma partilha de conhecimento e esclarecimento de eventuais questões ou mitos.

O Ciclo de Conferências “Terras do Borrego” tem prevista a passagem pelos 15 concelhos da sub-região do Alto Alentejo ao longo do ano, para gerar conhecimento e partilha entre os diferentes intervenientes do sector, que vão desde os empresários, aos produtores e aos veterinários, passando pelos historiadores e pelos decisores públicos.

Esta iniciativa decorre no âmbito da marca “Sousel, Capital do Borrego”, que visa promover a região de Sousel e do Alto Alentejo, bem como o seu património cultural, enquanto contributo activo para estimular a economia local. Desta forma, gera-se um envolvimento de todos os intervenientes associados à produção e exploração de borregos – actividade na qual a região é líder nacional – ao emprego, à exportação, ao turismo e a tantos outros sectores da economia.

Pub