PUB

Em concelho não identificado do Distrito de Portalegre, a ASAE efectuou uma acção de fiscalização numa unidade extractora de produção, embalamento e comercialização de azeite, tendo verificado o flagrante delito de que «o operador económico procedia ao enchimento com uma substância oleica, a qual se suspeita tratar-se de óleo de bagaço de azeitona, de milhares de recipientes rotulados como azeite Virgem Extra, as quais eram subsequentemente acondicionadas em embalagens próprias e expedidas para o mercado nacional e internacional».

Apreensão de 800 mil euros

No contexto desta operação, a ASAE procedeu à instauração do competente processo-crime por fraude sobre mercadorias e géneros alimentícios anormais falsificados, tendo apreendido 73 mil litros de azeite falsificado, 116 mil rótulos e diversa documentação probatória e indiciária da prática reiterada do tipo de ilícito em causa, ascendendo a apreensão a um valor atribuído de 799 mil euros.

A ASAE procedeu ainda à realização de 22 colheitas de amostras a todos os produtos oleicos detectados no local, senso as mesmas enviadas para o Laboratório de Segurança Alimentar da ASAE para apuramento das características físico-químicas e sensoriais da substância oleica apreendida.

No âmbito da operação foi detido um indivíduo que ficou sujeito à medida de coacção de Termo de Identidade e residência.

Pub