Publicidade

O arranque do ano lectivo em Monforte foi assinalado com a inauguração da nova Escola EB 1,2,3, que implicou um investimento de cinco milhões de euros que transformou por completo este estabelecimento de Ensino.

Para além dos alunos e pessoal docente e não docente, a cerimónia, que decorreu no dia 17, contou com a presença de representantes várias entidades e foi presidida pelo edil monfortense, Gonçalo Lagem, pelo presidente da CCDR Alentejo, António Ceia da Silva, pela Delegada Regional da Educação do Alentejo, Maria João Charrua, e pelo Director do Agrupamento de Escolas de Monforte, António Parreira.

Em uso da palavra, Gonçalo Lagem afirmou que «uma nova escola em Monforte era há muito reclamada pela comunidade escolar, não só devido a receios relacionados com a existência das coberturas de amianto mas também com outros problemas inerentes à falta de requisitos que se impunham em matéria de segurança e bem-estar dos alunos, repercutindo-se igualmente na deterioração das condições de trabalho dos respectivos profissionais que se viam desprovidos sobretudo de recursos mais modernizados e, portanto, mais adequados às exigências de um ensino de maior qualidade, embora tenhamos de reconhecer que a qualidade do ensino ministrado nas escolas agrupadas neste estabelecimento nunca esteve comprometida. Aliás, os excelentes resultados apresentados anualmente são para todos nós motivos que nos deixam orgulhosos», declarou.

O autarca sublinhou que «a construção desta Escola e do Lar de Idosos de Santo Aleixo, também já em funcionamento, e sem querer estar a desvalorizar as demais concretizadas pelos executivos a que, nos últimos oito anos, tenho presidido, são duas obras estruturantes que reflectem bem as prioridades da nossa gestão autárquica. É sobre os idosos e sobre os mais novos que tem recaído a nossa maior atenção».