“Histórias do Contrabando do Café” é o nome da iniciativa que o Município de Marvão promove, dias 1 e 2 de Maio, para assinalar, através das suas redes sociais, aquela que é uma das tradições mais antigas e seculares do concelho – o contrabando.

Uma vez que a actual situação pandémica ainda não permite a realização de eventos desta dimensão, nos seus moldes tradicionais, a autarquia marvanense decidiu lançar uma campanha online, com vídeos e curiosidades sobre a rota dos antigos contrabandistas, que tanta importância aufere na região que faz fronteira com a vizinha Espanha.

O Percurso do Contrabando do Café é uma caminhada anual que visa honrar e homenagear aquele que, ao longo de largos anos, foi o grande sustento das famílias de Marvão. Durante o Estado Novo, os contrabandistas cruzavam a fronteira entre Portugal e Espanha, transportando café e outros produtos, às escondidas dos guardas-fiscais e carabineiros, de ambos os países.

Todos os anos, no primeiro fim-de-semana de maio, estes trilhos são redescobertos numa caminhada com cerca de 12 km, que é uma recriação e uma homenagem a uma profissão de circunstância, que se tornou parte da história da raia luso-espanhola. Ao longo do percurso, os participantes percorrem várias localidades historicamente ao contrabando, como Galegos, Pitaranha e La Fontañera.