Publicidade

Beatriz Lebre, uma jovem elvense de 23 anos, terá sido brutalmente assassinada em Lisboa por um colega da universidade, e suposto namorado, o qual foi detido ontem, quarta-feira, pela Polícia Judiciária, num crime que se suspeita que pode ter sido motivado por ciúmes.
O alegado homicida, um jovem estudante do mestrado de Psicologia de 25 anos, terá mesmo confessado o crime às autoridades depois de ter sido detido, e alega ter lançado o corpo de Beatriz Lebre ao Rio Tejo.
De acordo com as informações avançadas pelo Correio da Manhã, os pais da jovem terão dado o alerta do desaparecimento da filha na sexta-feira, dia 22, às autoridades, revelando mesmo que o suspeito do crime mantinha uma relação abusiva com a filha. A vítima, que era natural de Elvas, encontrava-se a viver em Chelas, era licenciada em Psicologia pelo ISCTE-IUL, tendo entrado no ano passado no Mestrado de Psicologia Social e das Organizações.
As autoridades tentam agora localizar o corpo da jovem, e ainda segundo o CM, o suspeito tentou o suicídio nas instalações anexas à Polícia Judiciária e foi transferido para o Hospital de São José.