PUB

Teve a sua primeira edição em 2019 e desde logo ficou marcado como um grande sucesso, tornando-se numa verdadeira montra do futebol de formação e de fair play.

E depois de dois anos de paragem forçada pela pandemia da Covid19, é já na próxima quinta-feira, dia 16, que o Município do Crato irá receber o regresso do torneio de verão que já caminha para ser uma referência nacional, o Crato Evolution Cup.

Uma organização da Câmara Municipal, com o apoio do Futebol Clube do Crato e do Gafetense, esta segunda edição deste torneio dedicado aos escalões sub11 e sub13 já superou todas as expectativas em termos de inscrições e de clubes participantes, sendo esperados mais de 700 atletas e 26 equipas, incluindo femininas, sendo esta uma novidade este ano e uma aposta da organização.

PUB

O Crato Evolution Cup irá decorrer de 16 a 19 de Junho e a apresentação da edição de 2022 foi feita em conferência de imprensa que decorreu no Estádio Municipal, e que contou com a presença do presidente da Câmara do Crato, Joaquim Diogo, de José Carlos Ferreira, antigo jogador do Sport Lisboa e Benfica que apadrinha esta iniciativa, bem como de Carlos Abreu e Pedro Coelho, dois responsáveis pela coordenação deste projecto.

Fazendo um balanço da primeira edição, que se realizou em 2019, Joaquim Diogo frisou que «foi logo muito positivo, com cerca de 200 atletas, 12 equipas e muito público, e todos nos envolvemos desde o primeiro momento com a vontade de criar um torneio no concelho do Crato e no Alto Alentejo que possa dar uma dinamica diferente e mostrar aquilo que é o trabalho que é feito nas camadas jovens neste distrito, e de uma forma especial no Crato», sublinhou.

Relativamente à edição deste ano, ao autarca avança que «já supera todas as expectativas relativamente ao nosso posicionamento em termos de crescimento, vamos ter cerca 700 atletas no Crato, 17 clubes, com 26 equipas, e vamos ter também uma vertente dedicada ao futebol feminino, com três ou quatro equipas, que vão fazer a abertura do torneio na quinta-feira, dia 16 de Junho», denotou, referindo que «esta aposta no futebol feminino é muito importante, e é uma aposta quer da Federação Portuguesa de Futebol quer da Associação de Futebol de Portalegre, com o intuito de conseguir criar uma dinâmica especifica e muito vocacionada para aquilo que é a prática desportiva no futebol feminino, quer no futsal quer no futebol», e nesse sentido, o Crato Evolution Cup «acolhe este pontapé de saída com o futebol feminino para poder dar corpo também a essa vontade».

O torneio vai decorrer entre os dias 16 e 19 de Junho (de quinta a domingo), sendo o primeiro dia dedicado às equipas femininas, e os restantes para os jogos das camadas masculinas em sub11 e sub13, cujos jogos se irão dividir entre Crato e Gáfete, e, devido à quantidade de equipas inscritas, foi ainda necessário recorrer ao concelho de Nisa, que também irá receber jogos.

Para o edil do Crato este torneio, considerando a quantidade de pessoas que irá atrair, é também uma oportunidade para «o nosso concelho dar a conhecer a nossa história e hospitalidade, as nossas potencialidades e oportunidades, e vamos fazer tudo para que quem nos visita passe uns dias agradáveis e fiquem com vontade de regressar».

Considerando ainda o que foi o comportamento «exemplar» das famílias e claques que estiveram presentes na primeira edição, e que «nos levou, à última da hora, e com o patrocínio do nosso padrinho do torneio, criar um prémio para a melhor claque, tendo sido difícil escolher qual a melhor porque o posicionamento de todas foi muito bom», Joaquim Diogo apela a que «todos os que assistem aos jogos mantenham o comportamento a que assistimos em 2019, que foi magnifico, porque é isso que pretendemos, que o desporto seja uma festa, um motivo de orgulho para todos e que sirva de formação àquilo que são os nossos jovens», frisando ainda que é também por isso que «que investimos neste torneio e o queremos tornar uma referência a nível nacional, e tenho a certeza que, com esta equipa que está envolvida na organização, que o vamos conseguir, e que será certamente um orgulho do distrito de Portalegre a nível nacional», afirma.

O autarca considera que este torneio juvenil é um exemplo de que «é possível fazer coisas muito boas no concelho do Crato e no distrito de Portalegre, e que conseguimos deixar a nossa marca naquilo que é o incentivo à prática do desporto, com respeito, com fair play», e defende que são iniciativas como esta que podem «incentivar os jovens a continuar a jogar no futuro», realçando a importância de haver «mais aposta na formação em todos os concelhos, sejam em futebol ou em qualquer outro desporto colectivo», denotando que «este torneio não é nenhum tipo de competição com os outros que já existem, é simplesmente mais um estimulo ao nível do concelho e do distrito, e percebemos agora que vamos conseguir ter um evento que nos projecte a nível nacional», conclui.

José Carlos Ferreira, embaixador do Crato Evolution Cup, confessou a sua surpresa pela dimensão e crescimento que o torneio conquistou, «pela forma como evoluiu no número de participantes e equipas, sobretudo depois de um interregno devido à pandemia», pois «aquilo que começou por ser um torneio distrital está, neste momento, já a caminhar para ser uma referência nacional como é o Festival do Crato», comparou, frisando as equipas que estão inscritas, entre as quais se encontram equipas como o Benfica, Sporting, Braga, Belenenses, etc., e revelando que «mais ainda demostraram interesse, mas já não foi possível, por isso estamos a dar passos certos, é um desafio enorme e a organização está de parabéns, não tenho dúvidas que toda esta logística é difícil, mas já na primeira edição toda a gente trabalhou com muito prazer e isso faz a diferença e reflecte-se no comportamento dos miúdos dento do campo, dos pais, que foi o que mais me surpreendeu, e isso é fantástico», afirmou, assumindo ter «muito orgulho em colaborar com esta organização».