Publicidade

O socialista Joaquim Diogo segurou a Câmara do Crato, cuja organização de fragmentou com a atribuição de dois mandatos para o PS, um para o “Nós, Cidadãos” de Correia da Luz, outro para o PSD de Marco Mendonça e outro para a CDU de Florinda Raposo.

O PS obteve 43,93% dos votos, contra os 19,16% do “Nós, Cidadãos” que se estreou e veio alterar a composição municipal e deixou para trás o PSD com 18,42% e a CDU com 15,28%. Já o CHEGA alcançou 0,87 da votação.

Além da Câmara, os socialistas garantiram ainda o maior número de mandatos na Assembleia Municipal e manteve as freguesias de Gáfete, Crato e Mártires, Flor da Rosa e Vale do Peso. Já o PSD manteve a freguesia de Monte da Pedra e Aldeia da Mata.