PUB

O conjunto arquitetónico da Fábrica do Sabão, um edifício com características únicas e uma das propriedades mais emblemáticas da vila do Crato, foi recentemente vendido e irá ser transformado num projecto turístico.

No conjunto de edifícios centenários, destaca-se a antiga Fábrica do Sabão que, curiosamente, só laborou durante poucos anos, tendo o seu interior sido completamente destruído por um incêndio, mantendo-se apenas as paredes exteriores intactas, como acontece até aos dias de hoje. Tem ainda uma casa de habitação estilo solar agrícola, um antigo lagar, uma capela, várias dependências agrícolas e casas de trabalhadores.

A nova proprietária é a Silver Meadow, empresa portuguesa que viu na Fábrica do Sabão uma oportunidade de desenvolver um projecto turístico «único» que «quer aproveitar as sinergias anunciadas da construção da nova Barragem do Pisão, sinal claro de que a futura albufeira já está a captar investimentos importantes para a região», como referiu ao nosso jornal fonte da empresa.

Segundo Hugo Paviana, sócio-gerente da empresa Silver Meadow, cujo currículo conta já com vários desenvolvimentos imobiliários de expressão relevante, a Fábrica do Sabão, representa «a oportunidade» de promover fora de Lisboa, e numa geografia com a qual mantém fortes laços afectivos, um projecto «bastante apelativo que faça do Crato uma verdadeira âncora de atração para o público português», no qual irão ser investidos entre quatro a cinco milhões de euros.

PUB

A ideia central será a de «oferecer serviços complementares de alojamento e restauração que permitam aos hóspedes uma verdadeira sensação da atmosfera desta região, para que consigam usufruir e aproveitar as maravilhas que o nosso Alentejo tem para oferecer».