PUB

A Volta ao Alentejo em bicicleta regressa este ano à data em que tradicionalmente é realizada coincidindo com o início da estação florida. A competição, uma das mais carismáticas em Portugal, acontece de 16 a 20 de Março. No ano passado devido aos condicionalismos da pandemia, a “Alentejana” aconteceu em Junho.

Esta será a 39ª edição organizada pela CIMAC – Comunidade do Alentejo Central e Podium Events, associando-se ao nome do evento uma marca reconhecida que tão bem representa os valores da região, a Delta Cafés. Ao longo de cinco dias com partida na quarta-feira, dia 16, em Vendas Novas e chegada a Évora no domingo, dia 20, a Volta ao Alentejo Delta Cafés vai percorrer 724 quilómetros destacando-se do percurso pelas diferentes geografias alentejanas, a inclusão de Elvas. Há 17 anos que a cidade-quartel não fazia parte do itinerário da prova que terá a participação de 19 equipas. Portugueses e espanhóis têm repartido os triunfos, mas o último vencedor foi o uruguaio Mauricio Moreira (Efapel).

Com a edição 2022 da Volta ao Alentejo Delta Cafés regressam à prova às bonificações de tempo nas etapas em linha. Numa prova em que as dificuldades de montanha são pouco significativas (apenas existem contagens de 4ª categoria) e nessa condição não se conseguem estabelecer grandes diferenças entre os candidatos ao triunfo, as bonificações podem incentivar a luta pela Amarela. Em cada chegada são atribuídos respectivamente 10”, 6” e 4” segundos de bonificação aos três primeiros classificados, o que vai motivar ainda mais os candidatos para entrarem na discussão das primeiras posições.

PUB

Com partida em Vendas Novas, às 11h30, a etapa inaugural com 176,7 quilómetros vai levar a prova para o litoral alentejano terminando em Sines cerca das 16 horas.

Ao segundo dia, novamente às 11h30, como de resto vai acontecer todas as etapas exceptuando o contrarrelógio, a caravana parte de Beja para o dia mais longo. Até Portel serão 187,7 quilómetros que deverão estar concluídos pouco depois das 16 horas.

Na sexta-feira, a corrida partirá da cidade raiana de Elvas. Os quase 180 quilómetros vão terminar no Alto Alentejo regressando Ponte de Sor a um final de etapa.

No fim-de-semana, as decisões quanto ao vencedor da competição começam no sábado à tarde (15h30) a ganhar contornos mais claros com a realização do que se pode chamar já de tradicional prova de contrarrelógio em Castelo de Vide. Os curtos, intensos e explosivos 8,4 quilómetros na serra sobranceira à vila têm ajudado sempre a definir o homem que no final enverga o símbolo maior, este ano representado na Camisola Amarela Delta Cafés.

Por fim, no domingo precisamente quando começa a Primavera, será coroado o novo rei da “Alentejana”. A derradeira etapa com 171,9 quilómetros começa em Castelo de Vide e segue em direcção a Évora.  A 39ª Volta ao Alentejo estará então terminada e os vencedores farão de novo a festa na Praça do Giraldo, no centro da cidade Património Mundial.

O final dos cinco dias de competição representará mais um capítulo de um movimento que se perpétua desde 1983 quando da vontade de uns poucos nasceu a “Alentejana”, que logo se tornou popular e acarinhada por todos. Trata-se do mais significativo evento desportivo que acontece na região todos os anos.