Publicidade

O Povoado Pré-Histórico de Campo Maior, o Castelo de Belver e as Muralhas e Castelo de Portalegre passam para a responsabilidade das Câmaras.

Ontem, terça-feira, a competência de gestão de diversos monumentos históricos passou formalmente para os respectivos Municípios, casos do Povoado Pré-Histórico de Santa Vitória, em Campo Maior, do Castelo de Belver, em Gavião, e das Muralhas e Torre de Menagem do Castelo de Portalegre.

O protocolo de transferência de responsabilidades de gestão, conservação e valorização dos monumentos foi assinado em Abrantes no decorrer de cerimónia que contou com a participação da ministra da Cultura, Graça Fonseca, da ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, e do Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local.

São os seguintes os monumentos cuja tutela passa para a esfera das autarquias:

Alentejo –  Castelo de Alandroal, incluindo Muralhas de Torre de Menagem, CM de Alandroal; Castelo de Terena, CM de Alandroal; Padrão de Montes Claros, CM de Borba; Povoado Pré-histórico de Santa Vitória, CM de Campo Maior; Castelo de Évoramonte, CM de Estremoz; Villa Romana de Santa Vitória do Ameixial, CM de Estremoz; Castelo de Belver, CM de Gavião; Lagar de Varas de Fojo, CM de Moura; Muralhas do Castelo de Portalegre e Torre de Menagem, CM de Portalegre; Castelo da Vidigueira, CM de Vidigueira

Os restantes monumentos a nível nacional são:

– Fortaleza de Abrantes, CM de Abrantes; Arco da Rua Augusta, CM de Lisboa; Antigo Convento de Santo Agostinho, excepto Igreja, CM de Leiria; Castelo de Trancoso, CM de Trancoso; Castelo de Miranda do Douro, CM de Miranda do Douro; Castelo de Montalegre, CM de Montalegre