Publicidade

O Governo actualizou na quinta-feira, dia 9, o mapa de risco de transmissão da COVID-19. No Alto Alentejo, o concelho de Avis integra a lista 33 concelhos com uma situação de risco muito elevado e o concelho de Elvas passou para situação de alerta.

Assim sendo, para já, no concelho de Elvas não se registam alterações às regras em vigor, enquanto que em Avis está limitada a circulação na via pública a partir das 23h, os restaurantes podem funcionar até às 22h30, sendo que as sextas-feiras a partir das 19h e aos sábados, domingos e feriados durante todo o dia, o acesso a restaurantes para serviço de refeições no interior está permitido apenas aos portadores de certificado digital ou teste negativo. A limitação do número do número de pessoas por mesa mantém-se: máximo de 6 pessoas por mesa no interior e de 10 pessoas por mesa na esplanada.

Passa ainda a ser obrigatório um teste negativo ou certificado digital para o acesso a estabelecimentos turísticos e de alojamento local.

O teletrabalho é obrigatório quando as actividades o permitam e os restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar até às 22h30 (no interior, com um máximo de 6 pessoas por grupo; em esplanada, 10 pessoas por grupo). Os espectáculos culturais só podem decorrer até às 22h30 e os casamentos e baptizados só poderão acontecer com 50 % da lotação e o comércio a retalho alimentar, não alimentar e prestação de serviços poderão funcionar até às 21h.

É permitida a prática de todas as modalidades desportivas, sem público, ao ar livre e em ginásios. Os eventos em exterior com diminuição de lotação, a definir pela Direcção-Geral da Saúde (DGS) e Lojas de Cidadão com atendimento presencial por marcação.

Agravamento da pandemia em Portugal

Na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, a ministra frisou ainda que a situação da pandemia de Covid-19 em Portugal foi agravada durante a última semana, com o crescimento da incidência para 254.8 e do índice de transmissibilidade para 1.20 no território continental.

Portugal tem agora 33 concelhos com uma situação de risco muito elevado (eram 19 na semana anterior), 27 concelhos com risco elevado (eram 26) e 34 concelhos em estado de alerta.

Mariana Vieira da Silva sublinhou que a distribuição dos concelhos para cada um dos patamares está cada vez mais dispersa no território continental, embora haja ainda uma concentração forte na Área Metropolitana de Lisboa e no Algarve nos concelhos com risco muito elevado.