Os municípios de Almeida, Elvas, Marvão e Valença, reunidos no projecto Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia, a inaugurar em breve, lançam um inovador concurso de aproximação das pessoas a este património cultural único da Raia luso-espanhola.

Trata-se do Concurso “FAR PLAY”, que procura promover uma participação activa, pedagógica e enriquecedora, em torno deste património comum, através de diferentes manifestações artísticas: Urban Sketching, Fotografia, Artes Performativas, Criação Literária, Instalação Artística e Práticas Gastronómicas.

Qualquer pessoa pode participar, independentemente da idade, talento artístico, ou grau de experiência em projetos similares, de forma individual ou em grupo (até quatro elementos).

Todos os concorrentes terão ajuda de especialistas e artistas nacionais em seis Masterclasses online e gratuitas, relativas às seis áreas artísticas a concurso, contando com André Letria da Pato Lógico, Pedro Neves da Red Desert, Bernardo Gramaxo da The Takes, Ricardo Garcia da Ondamarela ou, ainda, a escultora Maria Leal da Costa e o crítico gastronómico Fortunato da Câmara.

Estes especialistas farão igualmente parte do júri, composto ainda por um representante do Turismo de Portugal e o Professor da Universidade de Évora, Jorge de Oliveira.

Se a criatividade do Concurso e as Masterclasses já surgem como razões suficientes para gerar o interesse de tantos, os prémios são igualmente tentadores: Um “Passe Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia” contemplando a estadia de uma noite em um dos quatro municípios integrantes da Rota, com Visita Guiada à respetiva Fortaleza (por cada desafio a concurso); Um Vale presente no valor de 50€ a utilizar em materiais ou experiências artísticas à escolha em loja FNAC, BERTRAND, PAPELARIA FERNANDES ou MIMO COOK (por cada desafio a concurso, em cada município).

As inscrições para participar no Concurso “FAR PLAY” estão abertas e os trabalhos poderão ser entregues até 31 de agosto. Para mais informações sobre os desafios e inscrições, basta aceder a: www.farplay.pt 

A Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia

A Raia Luso-espanhola é a faixa da fronteira mais antiga do mundo, de cerca de 1316 km, e uma das mais fortificadas da Europa, com particularidades históricas e culturais únicas.

As populações raianas são herdeiras de uma continuidade demográfica construída em resposta ao problema da guerra do século XVII, assente na utilização do urbanismo civil para garantir a consistência e a continuidade do sistema defensivo, materializado nas várias fortificações que podemos encontrar ao longo da fronteira.

O sistema de defesa criado durante a guerra que opôs Portugal a Espanha (1640-1668) integra cerca de uma centena de fortificações do lado português. Nessa paisagem, para além da cidade de Elvas, reconhecida pela Unesco como Património Mundial em 2012, destacam-se, pela excecional demonstração de autenticidade e estado de conservação, a Praça-forte de Almeida, a Fortaleza de Marvão e a Fortaleza de Valença.

Este sistema de defesa permitiu a Portugal, em 1668, reconquistar a soberania plena do Estado nos exatos limites espaciais do Tratado de Alcañices (1297) – não somente o tratado de fronteira mais antigo do mundo mas, também, o tratado na sequência do qual os reinos ibéricos firmaram uma Raia.

A Raia, espaço de conflitos bélicos, foi sobretudo um espaço de partilha e de convivência ao longo dos tempos. Construídas na conjuntura política e militar da Guerra da Restauração (1640-1668), as fortalezas deste sistema destinaram-se tanto a proteger as comunidades raianas, como a defender e a afirmar a independência de Portugal ao longo da sua História.

Hoje, mais do que elementos evocadores de conflitos passados, estas fortificações constituem testemunhos de paz e ligações linguísticas, económicas e culturais que unem os povos dos dois lados da fronteira.

A criação da Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia visa valorizar e dar a conhecer este património de excecional valor, um património que reflete alguns dos episódios mais marcantes da História nacional, que deixa transparecer a perícia técnica dos seus exímios construtores e a História de um povo sempre pronto a defender o seu território e a lutar pela paz. 

Para além da constituição da Rota que permitirá a descoberta deste Património de forma qualificada, e tendo presente o valor excecional deste património, os municípios de Valença, Almeida, Marvão e Elvas uniram-se no sentido de apresentar este conjunto de Fortalezas ao selo de Património da Humanidade pela UNESCO, com o intuito de preservar e restaurar os bens e assegurar a sua efetiva proteção no presente e no futuro; promover a participação informada de todas as partes interessadas, especialmente dos utilizadores diretos dos Bens, através de processos ativos de consulta pública e de ações orientadas para a sua proteção, valorização e promoção; proporcionar a fruição qualificada dos bens, contribuindo para a excelência da experiência turística em Almeida, Elvas, Marvão e Valença; estimular a criação e desenvolvimento de indústrias criativas baseadas na excelência do valor patrimonial dos Bens e das suas envolventes; reforçar o papel das Fortalezas Abaluartadas da Raia como marcos arquitetónicos que permitem interpretar os múltiplos significados das históricas relações estabelecidas entre os dois lados da fronteira entre Portugal e Espanha.

Pub