PUB

As profissões nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia ou matemática ainda contam com pouca participação feminina – o próprio Fórum Económico Mundial estima que o mercado de trabalho precisa de mais 136 anos para que o mundo atinja a igualdade de género. Esta é uma realidade que a EDP quer ajudar a mudar e é com esse objectivo que lança o #REBELSFORCHANGE, uma campanha global que pretende sensibilizar e promover a participação de mais mulheres em carreiras de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM, no acrónimo inglês).

A iniciativa da EDP, que será desenvolvida em todo o grupo, corre em paralelo com a própria ambição da empresa, que visa aumentar a representação feminina para pelo menos, 30% até 2025. “Temos essa responsabilidade com a sociedade e é um compromisso que assumimos”, explica Miguel Stilwell d’Andrade, presidente executivo da EDP e da EDP Renováveis. “Campanhas como esta são fundamentais para ajudar a eliminar obstáculos que impedem as mulheres de ter acesso a carreiras nestas áreas de conhecimento para fazer do mundo um lugar melhor e igualitário para todos”, reforça.

Tendo como símbolo um capacete branco, a campanha digital #REBELSFORCHANGE prevê, ao longo dos próximos três meses, várias intervenções nas redes sociais do grupo EDP, incluindo testemunhos de colaboradoras em carreiras técnicas na empresa e outras acções. A iniciativa envolve também a criação de uma área específica para receber candidaturas e promover oportunidades de carreira nestas áreas. Está ainda prevista a associação à campanha de duas reconhecidas figuras públicas – a cantora Marisa Liz e a actriz Madalena Aragão – que se têm envolvido activamente em acções de promoção da mulher em diferentes áreas profissionais.

PUB